quarta-feira, 12 de julho de 2017

Deliverance

«Vou contar-te uma coisa que nunca disse a ninguém:
gosto de te ter dentro de mim.
Deve ser a coisinha mais próxima que existe
da tal ideia da plenitude.
Um dentro do outro....
Devemos ter corpos muito antigos.
Já se devem conhecer há 200 encarnações atrás.
Completam-se, aumentam-se
e isso é divino.
Quero lá saber das outras merdas que os separam.
Tu dentro de mim e está tudo certo.
Eu queria-te era todo aqui dentro,
como se fosse aí que pertencesse.
Vou estudar a cabala a ver se entendo
porque é que isso é uma evidência contra todos os factos.
Há qualquer coisa de errado no
universo contigo fora do meu corpo.
E mais não digo. »

domingo, 25 de junho de 2017

Good love


«Relationships are about teaching. Sucessful relations are the ones were each part of the couple allows the other to teach them and takes on board the lessons without fury, withouth bitterness, without a sense of being harmed or humiliated. But that demands such maturity and patience on both parts, that the fault part is: «hang on a minute, I'm supposed to be perfect. If there's something you're trying to tell me, you couldn't love me and who are you to teach me anyway?». So there's tremendous resistence to the pedagogical aspects of good love.»
-Alain de Botton

terça-feira, 16 de maio de 2017

Miragem


Ficas triste e irritas-te como uma menina.
Amas e ris com a inocência de uma menina.
Encolhes os ombros e caminhas
como uma menina.
Ganhas lanço na conversa
como uma menina e argumentas
como quem acredita ainda.
E eu ouço e quase acredito também.
E quando dormes o teu sono de andorinha,
sei que no silencio da tua respiração,
sonhas a calma Primavera da tua essência.
E eu escuto até adormecer,
pensando que talvez não seja possível tu existires.
Ainda que estejas ali mesmo ao meu lado.



quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Check it out:


https://www.youtube.com/watch?v=a2L24Ie8P1c

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Máquina


Vês aqui a grande Máquina do Mundo,
etérea e elemental, que fabricada
assim foi do Saber, alto e profundo,
que é sem princípio e meta limitada.
...........
Este orbe que, primeiro, vai cercando
os outros mais pequenos que em si tem,
que está com luz tão clara radiando
que a vista cega e a mente vil também,
Empíreo se nomeia, onde logrando
puras almas estão daquele Bem
tamanho, que ele só se entende e alcança,
de quem não há no mundo semelhança.
-Luís de Camões, in «Os Lusíadas» 

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Momento



O tempo que roubas 
é tempo que não recuperas.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Tão perto


Já só quero dormir e sonhar que estou acordado.
Somos sinais de transito. Por aqui, por ali, 
proibido fazer isto, proibido fazer aquilo.
Ecoamos a demência do país.
A felicidade ali tão perto
e nós a chafurdar no deserto.
Não está na moda ser feliz, 
está na moda brincar de ser feliz.
De oásis em oásis se faz a viagem 
e eu já só quero dormir e sonhar 
que estou acordado.